Advogado do futuro: conheça as 7 habilidades desse profissional

Conheça as 7 habilidades do advogado do futuro

Erik Navarro Postado em 24/09/2019

O desenvolvimento tecnológico influencia a sociedade na cultura, nas relações interpessoais e profissionais, e também na oferta e na demanda de serviços. A revolução digital pela qual passamos alterou a forma como fazemos as coisas de modo definitivo. Com isso, surgiu a necessidade de aperfeiçoamento e adaptação do advogado do futuro.

Para se manter no mercado e, principalmente, se desenvolver e construir uma carreira sólida, é preciso que algumas habilidades sejam consideradas com muita seriedade. A internet e os meios tecnológicos facilitam o acesso ao estudo, ao desenvolvimento e facilitam a comunicação entre o cliente e o advogado.

Seguindo nossas dicas e desenvolvendo as competências e habilidades corretas, você conseguirá se sobressair nesse momento e no futuro. Vamos a elas!

1. Apresentação pessoal

Hoje, mais do que nunca, as pessoas tendem a identificar os profissionais pela imagem pessoal que eles têm, principalmente nas redes sociais e nos meios digitais. Pessoas conhecidas, ainda que não em razão de grandes conquistas profissionais, tendem a serem mais reconhecidas e procuradas. Por isso, é muito importante saber construir uma boa apresentação pessoal.

A vida pessoal e a profissional, no que diz respeito às redes sociais e internet, se misturam e interferem diretamente na sua imagem. Saber administrar com inteligência e eficiência as suas redes sociais, blogs e sites profissionais, tem um impacto decisivo no sucesso do seu negócio. Por esse motivo, é muito importante conhecer as funcionalidades e ser ativo nos meios digitais.

2. Inteligência emocional

O ser humano está passando por um momento complexo nas relações interpessoais. A tecnologia aproximou as pessoas que se encontravam distantes, mas, por outro lado, terminou afastando aqueles mais próximos.

Com isso, vemos um aumento grande nas pessoas deprimidas e que sofrem com a solidão. Além disso, com o uso mais constante dos meios digitais para a comunicação, elas passaram a ser mais frias e agressivas.

O advogado do futuro precisa estar preparado para interagir com esse público, sem se deixar influenciar pela falta de decoro e etiqueta daquelas pessoas com quem se relaciona.

Ele precisa oferecer segurança, manter a calma e passar confiança por meio de uma comunicação que seja direta sem perder a humanidade e a cordialidade. Essa habilidade é um diferencial no atendimento para qualquer pessoa que oferece um serviço.

3. Conhecimento de visual law

As pessoas estão muito ansiosas e exigentes por receberem um retorno completo e com boa didática para suas demandas.

Com a disponibilidade de informação quase ilimitada na internet é comum que os clientes cheguem até o advogado com questionamentos difíceis de serem explicados. Para isso, existem ferramentas atuais capazes de simplificar a apresentação da proposta de trabalho para o cliente.

O visual law é o conjunto de ferramentas que ilustra de forma lúdica e intuitiva os termos e circunstâncias jurídicas para as pessoas.

Por meios de ferramentas multimídia, como a gamificação, é possível levar o entendimento do problema e das medidas propostas ao cliente de uma maneira rápida e eficiente, fazendo com que ele se sinta mais seguro. Assim, é possível criar uma relação transparente e de confiança.

4. Atendimento personalizado

As pessoas esperam o reconhecimento de sua identidade e do seu histórico sempre que fazem contato com um prestador de serviço. O costume de se relacionar com prestadores por meio de plataformas digitais criou a expectativa nos clientes de que, ao fazer contato com o advogado, ele saberá exatamente quem eles são e quais demandas eles podem ter.

Oferecer isso é fundamental para criar a ideia de organização e de vanguarda, muito apreciada pelos consumidores.

Existem diversas ferramentas que podem ajudar o advogado a oferecer serviços assim. Desde chatbots até plataformas de atendimento digital. Aderir a esse tipo de serviço é determinante para o aumento do volume de clientes e, logo, na rentabilidade do escritório. Sem isso, o profissional da advocacia passa a imagem de atraso e de incapacidade, além de comprometer o relacionamento com o cliente.

5. Capacidade conciliatória

O aumento da quantidade e da velocidade de relacionamentos pessoais e profissionais que os meios tecnológicos possibilitaram, faz com que os conflitos sejam cada vez mais presentes.

Negócios são feitos com apenas um clique e publicações têm repercussões instantâneas e, muitas vezes, desastrosas na vida das pessoas. A expectativa ao procurar um advogado é sempre a de buscar uma resolução contenciosa, mas nem sempre esta é a melhor opção.

Saber dirimir conflitos é muito importante para o advogado do futuro. Esse profissional precisa encontrar o melhor caminho para a satisfação do cliente e, muitas vezes, a melhor forma de conseguir isso é por meio de acordos e da conciliação.

Um pedido de desculpas, a oferta de uma compensação e o ressarcimento de despesas não resolvem todos os problemas, mas podem evitar maiores gastos e desgastes.

6. Empatia com os clientes

Justamente pelo motivo das redes sociais praticamente eliminarem as barreiras físicas entre o cliente e o advogado, é possível que o advogado do futuro preste serviços para pessoas dos mais variados tipos, classes sociais e culturais.

Dentro da mesma cidade já é possível encontrar um vasto leque de pessoas com desejos e necessidades diferentes, imagine, então, quando pensamos em um estado ou, até mesmo, em todo o país.

Por isso, é muito importante ter a capacidade de se colocar no lugar do cliente e compreender suas peculiaridades e expectativas. Cada pessoa tem uma visão de mundo e valoriza o seu problema na medida da sua personalidade. Portanto, saber compreender e demonstrar entendimento e empatia são diferenciais que constroem uma relação profissional sólida e diferenciada no mercado.

7. Domínio em novas áreas de atuação

Existem hoje, por influência da revolução digital, diversas áreas de atuação jurídica que ainda não contam com o número necessário de profissionais capacitados. O ordenamento jurídico não está conseguindo acompanhar o ritmo das transformações sociais, e isso está causando o surgimento da necessidade de outro tipo de formação profissional e estudo específico.

Conhecer essas áreas e ter a formação necessária para atuar nelas com segurança e eficiência faz com que o profissional do direito tenha um diferencial competitivo inegável. É muito provável que esse tipo de demanda venha crescer cada vez mais, no entanto, apenas os profissionais com experiência e capacitação poderão tirar proveito desse mercado.

O único meio para estar na vanguarda do conhecimento e da capacidade de atuação jurídica é manter o comprometimento com o estudo e com a busca constante pelo desenvolvimento profissional. A melhor maneira para conseguir isso é buscando cursos de pós-graduação que ofereçam um conteúdo atual e completo.

Ao se dedicar a essas habilidades do advogado do futuro é possível estar preparado para as mudanças que já aconteceram e para as que virão, conseguindo, assim, tirar proveito de um grande mercado e atender às expectativas e necessidades dos clientes, atuais e futuros.

Conheça os cursos de pós-graduação do Instituto New Law e aprenda como relacionar Direito e Tecnologia para se tornar o advogado do futuro.

Torne-se protagonista. Seja um New Lawyer
Fique por dentro de como o Direito está mudando no Brasil e no Mundo.
Receba nossa Newsletter.
advogado

Comece agora sua pós-graduação com 25% OFF!

Aproveite até 31/10.