livros de tecnologia

  Confira 6 livros de tecnologia que todo advogado precisa ler

Daniel Becker Postado em 13/11/2019

Os currículos presentes nas universidades brasileiras remontam, basicamente, aos conteúdos do século XIX. A dificuldade em incorporar os livros de tecnologia na formação básica dos profissionais do Direito ocorre, em parte, pela permanência do foco nos estudos dogmáticos.

Nos raros casos em que se privilegiam algumas formas de inovação, elas adquirem inspirações mais idealistas (ou ideológicas) do que pragmáticas. Sendo assim, vem se tornando corrente o discurso de que as instituições de ensino não são mais capazes de preparar adequadamente os advogados do século XXI.

Pensando nisso, apresentamos, ao longo deste artigo, 6 excelentes obras que ajudarão a entender melhor sobre conceitos que já são aplicados na advocacia, como Big Data, RPA, Realidade Virtual, Internet das Coisas, Inteligência Artificial, entre outros. Boa leitura!

1. Realidade Virtual e Aumentada: tecnologias para aplicações profissionais, de Arivelto Bustamante Fialho

Essa obra destina-se aos leitores que desejam estabelecer um primeiro contato ou ampliar os seus conhecimentos relativos ao uso da Realidade Aumentada (RA) e da Realidade Virtual (RV). Fialho apresenta uma série de informações referentes a essas soluções tecnológicas enquanto ferramentas importantes, também, para a atuação dos advogados.

Dividido em quatro capítulos, o livro demonstra os princípios funcionais da RA e da RV, seus benefícios e aplicações. A partir de uma linguagem didática e acessível, mostra como é possível empregar essas tecnologias como ferramentas em tarefas profissionais, a partir de algumas plataformas de projetos.

2. Internet das Coisas sem Mistérios: uma nova inteligência para os negócios, de Renata Dias

Renata Dias, doutora em Engenharia Elétrica, aborda a IoT (sigla inglesa para “Internet das Coisas”, em tradução livre), a partir de seu início, quando o termo foi cunhado, em meados dos anos 1990. A autora destaca, por exemplo, os estudos sobre a utilização da RFID (identificação por radiofrequência) para solucionar questões logísticas pertinentes aos mais variados tipos de negócios.

Sua obra destrincha, também, a evolução alcançada na atualidade, fazendo uma projeção a respeito das futuras perspectivas dessa tecnologia.

3. O Algoritmo Mestre: como a busca pelo Algoritmo de Machine Learning Definitivo recriará nosso mundo, de Pedro Domingos

O autor esclarece como os algoritmos controlam, cada vez mais, as nossas vidas. Com efeito, eles encontram compromissos amorosos, empregos, filmes e livros para nós, além de descobrir novos medicamentos e gerenciar os nossos investimentos.

Esses algoritmos, gradualmente, começam a operar mediante aprendizados obtidos a partir dos rastros dos dados que deixamos nos ambientes digitais. Tal como crianças curiosas, os algoritmos nos imitam, observam e realizam experimentos.

Uma verdadeira corrida pela invenção dos algoritmos definitivos de aprendizado começou nas mais renomadas universidades e laboratórios de pesquisas do mundo: aqueles que serão capazes de aprender quaisquer tipos de conhecimentos a partir dos dados e fazer o que desejarmos, sem precisar pedir.

Para Reis, uma das maiores autoridades mundiais da área, o Machine Learning representa um dos métodos científicos mais poderosos de todos os tempos, qual seja, a automação da descoberta, permitindo computadores e robôs inteligentes o bastante para programarem a si mesmos.

A relevância dessa obra reside, além disso, no fato de que, nos dias de hoje, nenhum campo científico é, a um só tempo, tão importante e envolto em mistério quanto o Machine Learning.

4. Tempos digitais: ensinando e aprendendo com tecnologia, de Hélio Costa Júnior

Trata-se de uma obra destinada a todos os interessados no desenvolvimento da educação, seja qual for sua área de atuação profissional específica. As tecnologias, sobretudo, as da informação e as telecomunicacionais, alteraram drasticamente inúmeros setores econômicos e sociais nos últimos 50 anos.

A educação, entretanto, continua sendo uma das raríssimas exceções, permanecendo muito pouco afetada pelas transformações ocorridas. A leitura dessa obra ajudará o advogado a se preparar melhor para o que está por vir e a se basear em evidências de que estamos presenciando apenas o começo das grandes mudanças educacionais desses novos tempos.

5. A Informação, de James Gleik

Em um trabalho acessível e ambicioso, James Gleik utiliza suas competências jornalísticas para traçar uma ampla história da informação, com as suas infinitas peculiaridades e desdobramentos.

Ao partir das comunicações por tambores no continente africano, o autor passa pela criação de dicionários e alfabetos, pelas invenções como o telefone e o telégrafo, além dos primeiros computadores. Na sequência, aborda as mais recentes Teorias da Informação e os estudos de genética.

Essa obra não se limita à abordagem de ideias, uma vez que também leva em consideração as pessoas que, de uma forma ou outra, estiveram na vanguarda da revolução científica. Richard Dawkins, Kurt Gödel, Alan Turing, Bertrand Russel e Claude Shannon aparecem, por vezes, em confronto direto, nessas páginas.

Em um mundo saturado pelas informações, Gleik atua simultaneamente como pensador e arqueólogo. Seguindo pistas e fios soltos, alguns dos quais lançados há milênios, ele expande horizontes e conecta ideias para traçar relações que, de outro modo, nos escapariam por completo.

6. Os Inovadores, de Walter Isaacson

A onipresença da internet e dos computadores pode nos fazer esquecer como essas inovações são relativamente recentes. Como as gerações mais jovens habituam-se, desde cedo, a lidar com smartphones e tablets, é estranho lembrar que, há poucos anos, a computação restringia-se ao domínio de militares, cientistas e poucos empresários de ponta.

Contudo, quem foi o responsável pela criação da internet? Quem criou os computadores? Para responder a questionamentos dessa natureza, Isaacson constrói uma narrativa empolgante, retratando pessoas inovadoras construindo máquinas em minúsculas garagens, pensadores excêntricos dedicados plenamente às grandes questões existenciais, épicas batalhas entre empresas e grandes doses de fios de cobres, chips e bits.

Por fim, ressaltamos a importância de entender cada vez mais sobre as soluções tecnológicas para se manter atualizado e, consequentemente, desenvolver as competências e habilidades que definirão o sucesso dos advogados do futuro. Para tanto, a leitura constante e uma intensa familiaridade com os conceitos e ideias discutidos nos melhores livros de tecnologia é, certamente, um recurso que não deve ser negligenciado.

Gostou do artigo? Então, siga nossas redes sociais e não perca as novidades e os melhores temas para se aprimorar em sua carreira. Estamos no LinkedIn e no Facebook!

Torne-se protagonista. Seja um New Lawyer
Fique por dentro de como o Direito está mudando no Brasil e no Mundo.
Receba nossa Newsletter.