New Law Annual Meeting: como foi o evento e suas novidades!

New Law Annual Meeting: como foi o evento e suas novidades!

Erik Navarro Postado em 20/05/2019

O New Law Annual Meeting, que aconteceu no dia 27 de março de 2019, em São Paulo, foi tudo o que era esperado: brilhante!

Não poderia mesmo ser diferente, afinal, o evento — que tem como proposta discutir tecnologia, inovação e o futuro da humanidade — reuniu as mentes mais excepcionais da atualidade. Grandes personalidades de Harvard, do Vale do Silício, do MIT e da China se encontraram pela primeira vez no Brasil para trocar ideias sobre os mais variados assuntos, nas mais diversas vertentes do conhecimento humano.

Se você perdeu esse espetáculo, não se preocupe! Vamos contar agora o que aconteceu! Confira!

O que é o New Law Annual Meeting

O evento é uma iniciativa pioneira do Instituto New Law de reunir, aqui no Brasil, lideranças (nacionais e internacionais) que se destacam em suas áreas de atuação, por seu conhecimento e capacidade ímpares.

Nessa primeira edição, foi discutido como a tecnologia vai impactar o futuro próximo da humanidade. Algumas questões que pontuaram os debates foram:

  • como conduzir nossa vida profissional, pessoal e financeira?
  • como se preparar para o futuro?
  • como a tecnologia vai impactar a indústria, o transporte e os serviços?
  • quais são as novas possibilidades para a ciência e a segurança pública?

Quem estava lá

Peter Hirst, reitor do MIT

A tecnologia começou a surpreender os participantes do New Law Annual Meeting nos primeiros momentos do evento: o reitor do MIT, Peter Hirst, teve a sua fala transmitida ao vivo por meio de um robô inteligente.

Hirst abordou temas como a Internet das Coisas, Inteligência Artificial, evolução da indústria e Aprendizado da Máquina (Machine Learning e Deep Learning) — este último, citado como uma revolução tecnológica que vai influenciar o que fazemos e como fazemos, por meio de controles integrados e superinteligentes.

Rafael Furlanetti, sócio-diretor da XP Investimentos

Furlanetti abordou a questão do avanço da tecnologia em sua área de atuação: os números. Abordou as inovações nas finanças e apresentou como isso tem acontecido na prática, por meio do case da sua própria empresa.

Atualmente, a XP investimentos aplica recursos tecnológicos para melhorar a automação dos seus serviços e a experiência do cliente, o que tem possibilitado o ganho em escala.

Eduardo Mufarej, sócio da Tarpon e fundador da RenovaBR

Para falar sobre inovação na política, ninguém melhor do que o criador do Renova Brasil — uma iniciativa que tem como objetivo incentivar e atrair talentos para a política, por meio da educação.

Eduardo não precisou ir longe para trazer ótimas ideias: ele fez uma exposição brilhante do seu próprio projeto, e foi um sucesso!

Sam Cai, diretor da Tencent Research Institute (Centro de Excelência de Pesquisa e Desenvolvimento de Inteligência Artificial)

Obviamente, uma das mentes mais inovadoras de um dos mercados mais inovadores do mundo não poderiam ficar de fora desse evento!

Sam Cai abordou temas como a inovação e a Inteligência Artificial na China. Nada mais inspirador do que ouvir quem domina a pesquisa de ponta, geopolítica e empreendedorismo como poucos.

Na área do Direito, podemos destacar apresentações bastante valiosas: Christina Blacklaws, David Wilkins e a apresentação de cases de duas lawtechs.

Christina Blacklaws

Christina é presidente da Ordem dos Advogados da Inglaterra e defendeu a tecnologia como uma ferramenta poderosa para aumentar e facilitar o acesso à justiça.

Ela abordou, ainda, temas relevantes para uma área ainda vista por muitos como tradicional, como:

  • a imposição da Inteligência Artificial;
  • a utilização do Big Data para possíveis violações aos direitos humanos;
  • o reconhecimento facial para auxiliar na identificação de criminosos;
  • a proteção de dados individuais e GDPR;
  • o uso de ferramentas preditivas (e seus riscos) para a Justiça;
  • os riscos da inserção de preconceitos no Machine Learning (citando que os homens brancos são a maioria no Vale do Silício).

Sobre as Lawstechs, Christina acredita que elas ainda estão em uma relação de familiarização com as pessoas, e que ser a favor da tecnologia não significa estar contra os tribunais ou a profissão de advogado. A Ordem dos Advogados da Inglaterra, inclusive, criou uma Comissão de Direito e Tecnologia, composta por profissionais do Direito, universidades, segurança e governos.

Por fim, a presidente da OAB inglesa falou sobre a necessidade urgente de empatia com os direitos e as questões humanas complexas, além de chamar os participantes para a reflexão sobre a forma como estamos consentindo que as máquinas tomem decisões em nosso lugar.

David Wilkins

O vice-reitor da Faculdade de Direito de Harvard e também diretor do Center on the Legal Profession é um dos mais respeitados estudiosos em todo o mundo quando se fala sobre o futuro das profissões.

Sua última publicação merece, inclusive, uma atenção especial vinda de nós, brasileiros, pois ele estudou os impactos da globalização e da tecnologia na profissão jurídica brasileira. Vale a leitura!

Voltando ao New Law Annual Meeting, foi Wilkins quem fez o grande encerramento do evento, abordando o futuro das profissões e a globalização — sempre enfatizando que inovação vai muito além de tecnologia.

Casetext e Jusbrasil

Os cases apresentados sobre as duas lawtechs foram bastante inspiradores: a Casetext é, basicamente, uma ferramenta de busca de documentos da área jurídica (como pesquisas, artigos, legislação, petição etc.) que garante os resultados em 5 segundos — graças, é claro, à Inteligência Artificial.

A JusBrasil, como todo profissional do Direito deve saber, uniu-se ao Jurídico Certo para se tornar o portal de busca jurídica mais acessado de todo o mundo, possibilitando a troca de informações entre profissionais e muitos outros recursos.

Esse foi apenas um pequeno panorama sobre o que foi abordado no New Law Annual Meeting 2019. Ver tantas personalidades brilhantes trocar ideias despretensiosas sobre o futuro da tecnologia (que, cá para nós, já chegou) é realmente inspirador. Vale a pena pensar em ações mais colaborativas e em nossa responsabilidade diante de todas essas inovações — tanto como advogados do futuro quanto cidadãos.

Para o próximo encontro, as expectativas são as melhores possíveis! Para ficar por dentro de mais assuntos relacionados ao Direito e à tecnologia, além de especializar-se nas áreas do Direito, entre em contato com a nossa equipe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Torne-se protagonista. Seja um New Lawyer
Fique por dentro de como o Direito está mudando no Brasil e no Mundo.
Receba nossa Newsletter.
advogado

Comece agora sua pós-graduação com 25% OFF!

Aproveite até 31/10.